domingo, 14 de setembro de 2003

Direto da BBC este texto descaradamente roubado!

14/09/2003 18:43:55
Direto da BBC este texto descaradamente roubado!

Baixa auto-estima pode reduzir expectativa de vida.

Pessoas com baixa auto-estima têm mais chances de ter problemas de saúde, segundo um estudo do Centro Internacional para Saúde e Sociedade, de Londres.
Michael Marmot, autor da pesquisa, publicada no British Medical Journal, afirma que a falta de auto-estima pode até encurtar a vida de uma pessoa.
O médico chega a dizer que algumas pessoas cometem assassinatos por ter auto-estima baixa.
Marmot afirma que os tratamentos de saúde também deveriam se concentrar em melhorar a auto-estima dos pacientes.

Comportamento

O estudo foi feito a partir da análise da relação entre a saúde mental dos pacientes e enfermidades.
O médico descobriu indícios de que baixa auto-estima pode influenciar o comportamento dos indivíduos.
Entre as conseqüências estão probabilidades menores de se querer fazer exercícios ou mudar de dieta alimentar, o que pode aumentar os riscos de obesidade e de problemas cardiovasculares.
O pesquisador destacou diversos estudos que indicam a relação entre baixa auto-estima e depressão.
Outras pesquisas mostram que pessoas deprimidas ficam com os sistemas imunológicos abatidos, o que pode aumentar a probabilidade de ataques cardíacos ou de morrer cedo.
Marmot disse que um estudo recente descobriu que atores que ganharam um Oscar vivem, em média, quatro anos a mais do que aqueles que não ganharam.

Homicídios

Ele disse que isso pode ter a ver com a auto-estima.
Entre os estudos examinados por Marmot, estão alguns sobre os índices de homicídios nos Estados Unidos.
Ele disse que um grande número de pesquisadores mostrou que esses índices são mais acentuados em regiões onde as diferenças entre ricos e pobres é maior.
Para o pesquisador, isso pode mostrar que a desigualdade aliada à baixa auto-estima pode levar pessoas a matar.
"Os resultados são confrontos violentos e homicídios", disse.
Ele ainda destacou outros estudos que indicam que a auto-estima está relacionada ao tipo de trabalho que a pessoa desempenha e o quão bem recompensada ou paga ela é.
Uma das formas de melhorar as desigualdades na área de saúde e a auto-estima das pessoas, segundo Marmot, é garantir empregos.
"Estimular as pessoas a sair do seguro-desemprego e voltar a trabalhar soa como um passo na direção certa", disse o estudioso.
O governo britânico publicou um plano de ação para combater as desigualdades da área de saúde em julho.
Entre as propostas estão o combate às causas ocultas dos problemas de saúde, como: baixas taxas de educação, más condições de moradia e desemprego.

É cara! Falta de amor próprio mata!

Fui! Minha irmã precisa usar o pc!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nada é imutável.
E opiniões auxiliam na tarefa de mudar mentalidades.
Tente a sorte, quem sabe você consegue...