sexta-feira, 22 de maio de 2009

Coisas sob perspectiva

São 04:48h da manhã e eu estou blogando.

Em algumas horas farei uma pequena intervenção cirúrgica para correção de miopia. Tendo não pensar na mesma, ao mesmo tempo procuro imaginar que tudo correrá bem.

Antes de me vestir decidi arrumar minha cama, pois não sei quanto tempo ficarei a mercê dos demais membros da família, o que para mim é a parte mais assustadora do processo em si. Como minha amiga displicentemente falou ontem: como farei as coisas mais prosaicas, como me banhar, ir ao banheiro, andar?

Ao arrumar minha cama, lembrei-me de um caso de infância. O que significa que lá vamos a mais uma seção egotrip...

Tive um vizinho que atropelou uma criança (até onde sei a mesma ficou razoavelmente bem) cujo pai era o chefe de um grupo voltado a atividades ilícitas (traficante...) e o mesmo foi avisado sobre a possibilidade dele e de sua família sofrer algum acidente. Depois do choque, o fulano saiu fugido, e depois de alguns dias a esposa dele apareceu em minha casa e pediu ajuda aos meus pais. Eles eram meus vizinhos de muro.

Então colocaram uma escada no muro e a mulher subiu e não me lembro bem o porquê mas fui junto, para ajudá-la a pegar alguns bens. E enquanto eu juntava as coisas que ela me pediu percebi que ela lavava a louça.

No meio do caos que virou a vida dela, ela parou tudo e fez algo que naquele momento me pareceu a coisa mais cretina para se fazer, mas hoje ao arrumar minha cama analisei minha lembrança e cheguei a conclusão que se eu tenho tempo para fazer algo tão normal como dobrar cobertores e esticar lençóis as coisas não devem estar tão ruins, complicadas ou passível de darem errado como as pessoas tendem a pensar.

Depois escreverei como foi o negócio todo.

Boa sorte a mim!

Muito obrigada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nada é imutável.
E opiniões auxiliam na tarefa de mudar mentalidades.
Tente a sorte, quem sabe você consegue...